Minoxidil escurece os fios? Porque?

Depois que o uso de Minoxidil foi considerado seguro para as mulheres, muitas daquelas que sofriam com a calvície feminina descobriram uma ótima solução para esse problema que afeta significativamente suas autoestimas.

A eficácia do Minoxidil contra a queda capilar já foi comprovada por inúmeros estudos.

Porém, como qualquer medicamento, ele pode causar alguns efeitos colaterais.

Os mais recorrentes e incômodos são o aumento da produção de oleosidade no cabelo e ressecamento do couro cabeludo.

Felizmente, hoje já é possível evitar esse tipo de efeito adverso.

Basta optar pela versão em espuma, que não possui álcool e, consequentemente, irrita menos a pele.

Há outro efeito colateral pouco discutido, mas notado pela grande maioria das usuárias de Minoxidil – o escurecimento dos fios.

Mas será mesmo que o Minoxidil é capaz de escurecer os fios?

Se sim, por que isso ocorre?

Essas e outras questão serão respondidas a seguir. Para conferir, basta continuar lendo!

Como o Minoxidil age contra a queda capilar?

Para que possamos responder essa pergunta corretamente, é necessário que entendamos como o Minoxidil age nos fios.

O Minoxidil é um vasodilatador. Diferentemente de outros medicamentos para a calvície que afetam os níveis hormonais, como a Finasterida, o Minoxidil tem uma ação muito mais simples.

Ele age estimulando a circulação sanguínea no couro cabeludo, dilatando os folículos capilares e prolongando a fase de crescimento dos fios, conhecida como anágena.

Como resultado, a área tratada primeiramente elimina os fios finos e fracos (o famoso efeito shedding) para que esses possam dar lugar aos novos fios que serão bem mais fortes, resistentes e grossos.

Afinal, usar Minoxidil escurece o cabelo?

O cabelo costuma ficar mais escuro quando os resultados do tratamento começam a surgir, ou seja, quando os fios ficam mais fortes, resistentes e, principalmente, mais grossos.

E isso não é apenas uma coincidência.

O escurecimento que muitas mulheres experienciam durante o tratamento com Minoxidil é completamente natural.

A calvície afina e enfraquece os fios do cabelo até que esses não tenham mais força para atravessar o couro cabeludo e fios finos costumam ser mais claros.

Ou seja, o que ocorre não é exatamente um escurecimento, e sim um engrossamento.

Se você notar que seu cabelo passou a ficar mais escuro depois que iniciou o tratamento com Minoxidil, pode ficar tranquila, pois esse é um ótimo sinal.

O escurecimento é um indicativo de que seus fios estão engrossando e o tratamento contra a calvície feminina está fazendo efeito.

Posso pintar o cabelo usando Minoxidil?

Mas o escurecimento dos fios devido ao uso de Minoxidil não agrada todas as mulheres.

Algumas sentem falta da cor “natural” de seus fios e, para recuperá-la, optam por tingir os fios.

Será que pintar os fios durante o tratamento com Minoxidil pode interferir no tratamento contra a calvície ou fazer algum mal à saúde?

Felizmente, não. Porém, é necessário tomar certos cuidados ao pintar as madeixas.

Antes de utilizar qualquer substância para colorir ou clarear os fios, certifique-se de que seu couro cabeludo não está com Minoxidil.

Para isso, após usar o produto, lave muito bem sua cabeça.

Após a pintura/descoloração, não faça a aplicação do Minoxidil, pois a química deixará seu couro cabeludo demasiadamente sensível, o que poderá resultar em irritações.

Isso vale também para os procedimentos de alisamento a base de substâncias químicas.

Ou seja, considerando que você faça duas aplicações de Minoxidil diariamente, o ideal é que a pintura seja feita após a primeira aplicação (depois de lavar bem o couro cabeludo) e que a segunda seja suspensa.

Retorne o tratamento com Minoxidil no dia seguinte. Caso sinta que seu couro cabeludo ainda está sensível, suspensa até que ele volte ao normal.

E aí, sanou todas as suas dúvidas sobre o escurecimento dos fios causado pelo Minoxidil?

Tem alguma outra dúvida sobre o Minoxidil e a calvície feminina?

Então conta para a gente aqui nos comentários para que possamos te ajudar!

E não se esqueça de compartilhar esse post para ajudar outras mulheres que possam ter essa dúvida!

Minoxidil resseca o cabelo ou deixa ele oleosos? O que fazer?

Por muito tempo acreditou-se que o Minoxidil era seguro apenas para os homens.

Esse medicamento é um vasodilatador que age estimulando o crescimento capilar e fortalecendo os fios.

Por conta disso, muitas mulheres deixaram de recorrer ao Minoxidil e continuaram tendo que lidar com a calvície, que prejudicar consideravelmente a qualidade de vida e a autoestima, principalmente a das mulheres.

Felizmente, graças à popularidade do Minoxidil, com o passar do tempo surgiram diversos estudos que demonstraram a segurança e eficácia do seu uso por elas.

Hoje há inúmeras mulheres que tratam a calvície com o Minoxidil e diversas versões do medicamento voltadas especificamente para elas.

Esse avanço foi responsável por devolver a autoestima de milhões de mulheres ao redor de todo o mundo.

Se você faz parte desse grupo, com certeza já está ciente que o uso do Minoxidil pode causar alguns efeitos colaterais, como o ressecamento, endurecimento e oleosidade no couro cabeludo.

Mas o que você provavelmente não sabe é que o tipo de Minoxidil que você escolhe influencia muito nisso, e uma escolha correta pode evitar todos esses efeitos adversos.

Quer descobrir qual tipo de Minoxidil resseca, endurece e deixa o cabelo oleoso?

Veio ao lugar certo! Vamos sanar todas as suas dúvidas – e mais algumas. Confira!

Qual Minoxidil resseca o cabelo?

Há diversas marcas diferentes de Minoxidil e praticamente todas elas só vendem seus produtos em duas versões: em loção e em espuma.

A primeira que surgiu foi em loção – e por muito tempo foi a única.

A versão em espuma surgiu posteriormente como uma solução para as pessoas que tinham reações alérgicas à fórmula do Minoxidil em loção.

A versão em espuma não possui propilenoglicol, um tipo de álcool presente na formulação da versão em loção.

Além disso, ela conta com glicerina, uma substância que possui ação hidratante.

Sendo assim, podemos concluir que a formulação da versão em loção pode ressecar mais o couro cabeludo do que a em espuma.

É ideal para aquelas mulheres que possuem a pele sensível ou muito seca.

Qual Minoxidil endurece o cabelo?

Outra queixa bastante comum entre as consumidoras de Minoxidil é em relação ao endurecimento dos fios após a aplicação.

Além de deixar o cabelo sem movimento e com um aspecto nada natural, isso também se torna um problema ao dormir, pois os fios podem “quebrar” no travesseiro.

O álcool presente na fórmula do Minoxidil em loção, ao entrar em contato com o cabelo, acaba criando uma espécie de película fina e seca nos fios.

A solução é evitar as formulações com álcool ao máximo.

Resumindo, o Minoxidil em espuma é a melhor versão para aquelas que não querem fios rígidos, sem movimento, que parecem que tomaram um banho de gel.

Qual Minoxidil deixa o cabelo oleoso?

E por último, mas não menos importante, está a oleosidade causada pelo uso do Minoxidil.

Ninguém merece um cabelo oleoso! Afinal, do que adianta estimular o crescimento dos fios se eles não te agradam?

A má notícia é que tanto o Minoxidil em loção quanto o em espuma são responsáveis por aumentar a produção de oleosidade do couro cabeludo.

A boa notícia é que esse problema pode ser facilmente resolvido se você aprender a aplicar o Minoxidil de forma correta, ou seja, apenas no couro cabeludo.

Uma dica infalível é repartir os fios com a ajuda de um pente de cabo e, com um pincel chanfrado, aplicar o Minoxidil apenas no couro cabeludo.

Imagem: YouTube/Dra. Carla Frohmuller

Como a versão em espuma costuma ser um pouco mais difícil de aplicar apenas no couro cabeludo, você pode derrete-la com a ajuda de um secador de cabelo ou no micro-ondas por alguns segundos.

Aí é só aplicar como se fosse Minoxidil líquido.

Qual é o e melhor Minoxidil?

Embora o Minoxidil em espuma possa deixar o cabelo mais oleoso, ele ainda é, sem dúvidas, a melhor versão para aquelas mulheres que querem deixar seus fios com o aspecto mais natural possível.

Estudos realizados com consumidores já demonstraram que a formulação em espuma do Minoxidl tende a deixar os fios e o visual geral mais “esteticamente agradáveis”.

Apesar disso, por não possuir propilenoglicol na sua formulação, o Minoxidil em espuma pode demorar um pouco mais para apresentar resultados.

Essa substância, embora seja responsável pelo ressecamento do couro cabeludo, faz com que o produto seja melhor absorvido pelo mesmo.

Uma verdadeira faca de dois gumes.

Resumindo, as mulheres que não tiverem pele sensível e não se importarem com o aspecto do cabelo podem usar o Minoxidil em loção sem medo.

Agora, se você costuma ter reações alérgicas com facilidade, possui uma pele muita seca ou simplesmente quer um cabelo mais natural, talvez a melhor alternativa seja o Minoxidil em espuma.

Seja qual for sua escolha, o mais importante é sempre adquirir seu Minoxidil em lojas confiáveis e bem avaliadas.

Comprando na Gigi Hair, seu Minoxidil chega em sua casa com toda a qualidade, segurança e originalidade que você merece!

Imagem: Reprodução/Reddit

Não perca tempo – adquira o seu hoje mesmo aqui e diga adeus à calvície feminina!

Acupuntura para combater a calvície funciona?

 

Sabe aqueles dias em que acordamos com os fios rebeldes e parece que o universo resolveu conspirar contra nós?

Isso é um forte indício de que sua autoestima e seu humor estão diretamente ligados ao seu cabelo.

E se um dia de insatisfação com as madeixas é o suficiente para deixar qualquer mulher estressada e pra baixo, já parou pra pensar em como deve ser para aquelas que lidam diariamente com a calvície?

A calvície feminina, também conhecida como alopecia androgenética, é uma condição genética que afeta principalmente as mulheres maiores de 40 anos, mas também pode ocorrer entre as mais jovens.

Se olhar no espelho e não gostar do que vê pode ser devastador.

As mulheres calvas tem de lidar com uma autoestima baixa que afeta a qualidade de vida, podendo muitas vezes levar a quadros depressivos ou de fobia social.

Sendo assim, é natural que essas mulheres que sofrem com a calvície feminina experimentem diversos tratamentos diferentes na tentativa de controlar a queda capilar.

Um deles é a acupuntura – cada vez mais mulheres têm apelado para a medicina chinesa tradicional.

Mas será que acupuntura para calvície feminina realmente funciona?

Para responder essa pergunta, nós pesquisamos o que a ciência tem a dizer acerca desse assunto e vamos revelar o resultado dessa pesquisa para você!

Quer saber se a acupuntura é eficaz contra a calvície feminina? Então é só continuar a leitura!

Como funciona a acupuntura?

A acupuntura é uma terapia alternativa milenar tradicional. Popularizada há milhares de anos na China, a acupuntura tem sido usada por séculos para tratar uma variedade de doenças e condições, desde dores nas costas até dores de cabeça.

Na acupuntura tradicional, sua saúde depende de um bom Qi – uma força vital doadora de energia que flui por seu corpo. Quando seu Qi está bloqueado, você pode ficar doente.

Uma sessão de acupuntura consiste no estímulo de pontos específicos no corpo com a ajuda de agulhas muito finas para ajudar a restaurar um fluxo de energia saudável.

Esses pontos variam de acordo com as queixas do paciente e somente um profissional qualificado será capaz de defini-los corretamente.

Embora muitos acreditem que a acupuntura é um tipo de pseudociência, diversas pesquisas já comprovaram a eficácia dessa técnica em alguns casos.

Por exemplo, durante um estudo de 2012, 50% dos pacientes que fizeram tratamento com acupuntura para tratar dores crônicas relataram uma melhora no quadro.

Apesar disso, nem todos os usos dessa técnica milenar foram comprovados pela ciência.

Sendo assim, é importante pesquisar antes de iniciar um tratamento com acupuntura para se certificar de que ele será realmente eficaz, e não uma perda de tempo e dinheiro.

Afinal, a acupuntura funciona contra calvície feminina?

Agora vamos ao que interessa. Já sabemos que a acupuntura pode ser eficaz contra algumas condições, mas será que essa técnica é capaz de controlar a queda capilar?

Ainda não há estudos suficientes capazes de comprovar a eficácia da acupuntura contra a calvície feminina.

Apesar disso, durante um estudo  realizado em 2011, pesquisadores descobriram que a acupuntura pode ser melhor do que medicamentos no tratamento da alopecia areata.

A alopecia areata ocorre quando o sistema imunológico ataca os folículos capilares. Os ataques ao folículo levam à queda de cabelo, geralmente em pequenos tufos por todo o couro cabeludo.

Ainda não está claro por que a acupuntura é eficaz no tratamento desta condição, mas é muito provável que isso esteja relacionado ao aumento do fluxo sanguíneo e da circulação na área do couro cabeludo, um dos benefícios da acupuntura.

Isso pode ajudar a estimular os folículos capilares, nervos e vasos sanguíneos e controlar a queda capilar.

Além disso, muitas vezes a queda dos fios está relacionada ao estresse. Nesse caso, a acupuntura pode agir relaxando os músculos, diminuindo as tensões e, consequentemente, reduzindo a queda capilar.

Em síntese, embora não haja estudos que comprovem a eficácia da acupuntura contra a calvície feminina, o uso dessa técnica pode melhorar quadros de alopecia areata e aliviar o estresse (que muitas vezes é o causador da queda capilar).

Pontos de acupuntura para calvície feminina

Se você ficou tentada a dar uma chance para o tratamento com acupuntura contra a calvície feminina, é provável que esteja se perguntando quais são os pontos que estão ligados a essa condição.

Mas, como citamos anteriormente, apenas um profissional qualificado será capaz de definir esses pontos. Isso porque o tratamento com acupuntura varia bastante de caso a caso. Às vezes, um ponto que faz milagres para o seu colega pode não funcionar para você.

Nunca tente realizar acupuntura sozinha. Além de não alcançar os resultados do tratamento, você ainda correrá sério risco de se machucar com as agulhas.

Calvície feminina tem cura?

É provável que muitas mulheres tenham lido o título e clicado nesse artigo esperançosas, afinal de contas, a calvície feminina é uma condição completamente indesejada e, muitas vezes, bem difícil de tratar.

Sendo assim, qualquer tratamento parece válido e alimenta certa esperança nessas mulheres.

E agora que descobriu que não há muitas evidências sobre acupuntura ser realmente eficaz no tratamento da calvície feminina, deve estar desesperançosa e frustrada – mas não há necessidade de ficar assim.

Embora a calvície feminina não tenha cura, ela pode ser tratada de outras maneiras (bem mais eficazes e menos dolorosas que a acupuntura).

O Minoxidil é uma loção vasodilatadora com eficiência e segurança comprovadas que age estimulando a circulação sanguínea na área do couro cabeludo e prolongando a fase anágena de crescimento dos fios.

O resultado são cabelos bem mais longos e resistentes e falhas preenchidas. E, ao contrário do que muitos acreditam, o Minoxidil é super seguro para mulheres.

Você não precisa conviver com a calvície feminina – diga adeus a ela com Minoxidil!

Adquira o seu aqui hoje mesmo e garanta cabelos livres de queda!

Recupere o seu cabelo após radioterapia com Minoxidil

A luta contra o câncer é exaustiva e desagradável por diversas razões, mas certamente a queda capilar é uma das que mais afetam a qualidade de vida das mulheres que sofrem com essa doença.

E, ao contrário do que muitos acreditam, a quimioterapia não é o único tratamento contra o câncer que tem como efeito colateral a queda dos fios.

A radioterapia também pode causar essa queda, embora nesse caso ela seja mais rara.

Por conta disso, há muitos artigos que abordam a queda capilar causada pela quimioterapia, mas poucos que discutem a queda causada pela radioterapia.

Como já foi dito acima, esse efeito colateral afeta negativamente a vida de todas as mulheres que lutam contra o câncer.

Nesse contexto, muitas delas procuram alternativas para reverter esse cenário.

Uma dessas alternativas é o Minoxidil, medicamento muito utilizado no tratamento da calvície, mas será que ele é realmente eficaz quando se trata de queda causada pela radioterapia?

Se você está curiosa para saber a resposta dessa pergunta, é só continuar a leitura!

Entendendo a queda capilar causada pela radioterapia

Radioterapeutas ajustando uma máscara facial usada durante sessões de radioterapia. Imagem: Unsplash/National Cancer Institute

Antes de qualquer coisa, é importante entender como a queda dos fios ocorre no caso da radioterapia.

Muitos a confundem com a quimioterapia, outro tratamento contra o câncer muito comum, mas muitas diferenças entre as duas.

A radioterapia é um tratamento contra o câncer que usa feixes de radiação concentrada para matar as células cancerosas.

Já a quimioterapia é uma forma mais agressiva de terapia à base de química.

Diferentemente da quimioterapia, a radioterapia só causa a perda dos fios na área a ser tratada.

Ou seja, você só terá queda de cabelo se estiver tratando algum tumor localizado na cabeça ou no pescoço.

Os cabelos voltam a crescer normalmente após o término do tratamento.

O Minoxidil pode reverter a queda capilar causada pela radioterapia?

Apesar do cabelo voltar a crescer normalmente ao fim do tratamento, essa espera pode ser angustiante para muitas mulheres.

A baixa autoestima pode ter impactos significativos na vida dos pacientes, podendo inclusive resultar em quadros de depressão.

O Minoxidil seria uma solução para esse problema, mas será que é realmente eficaz quando a causa da queda capilar é o tratamento com radioterapia?

Felizmente, sim. Segundo um estudo publicado na JAMA Dermatology – revista periódica americana – pacientes que sofrem com a queda capilar após tratamentos com radiação tendem a ver melhoras no quadro após o uso de Minoxidil tópico.

O medicamento foi usado off-label para tratar a queda de cabelo persistente associada à radiação, com 82% dos pacientes mostrando pelo menos alguma melhora.

Ao longo de um acompanhamento médio de 61 semanas, 82% dos pacientes avaliados tratados com Minoxidil tópico com concentração de 5% duas vezes ao dia apresentaram uma resposta.

Além disso, dos 25 pacientes para os quais as imagens clínicas estavam disponíveis, 16% (4) demonstraram uma resposta completa.

Algumas pessoas acreditam que o Minoxidil 5% não pode ser usado por mulheres por se tratar de uma concentração muito elevada, mas diversos estudos já desmentiram essa falácia.

Sendo assim, o Minoxidil é uma ótima alternativa para controlar a queda capilar em mulheres que trataram o câncer com radioterapia.

Qual Minoxidil usar?

Como já citamos anteriormente, o Minoxidil 5% pode (e deve!) ser utilizado por mulheres que sofrem com a queda capilar, mas é importante ter em mente que o tratamento à base de Minoxidil é diferente quando se trata delas.

Diferentemente dos homens, as mulheres devem aplicar o medicamento apenas uma vez ao dia. O Minoxidil mais indicado para o tratamento da queda capilar feminina é o Women’s Rogaine 5% em espuma.

Se a oleosidade causada pelo Minoxidil te incomoda, pode ficar tranquila, pois a fórmula do Women’s Rogaine 5% em espuma evita o acúmulo de oleosidade tanto nos fios quanto no couro cabeludo sem abrir mão de te entregar fios mais grossos e resistentes.

Os resultados do Women’s Rogaine 5% em espuma começam a aparecer em até três meses. Não é à toa que esse é o Minoxidil mais indicado por especialistas para o tratamento da calvície feminina!

Experimente e comprove!

Adquira já o seu Women’s Rogaine 5% em espuma aqui!

Calvície – O que é? Como tratar? Até as famosas sofrem!

Embora os homens sejam os mais afetados pela alopecia androgenética (calvície), muitas mulheres também sofrem com essa condição.

Por conta dos padrões de beleza impostos pela sociedade, a autoestima das mulheres calvas acaba sendo muito afetada.

Se a grande maioria das mulheres já fica irritada quando o cabelo resolve acordar de mau humor, ter de lidar diariamente com a falta dele pode ser extremamente frustrante e desmotivante.

Infelizmente a feminilidade ainda é muito associada aos cabelos na nossa sociedade. Sendo assim, a calvície feminina pode fazer muitas mulheres se sentirem menos atraentes e femininas.

Nesse cenário, a falta de representatividade aparece para tornar a luta contra a calvície feminina um tabu ainda maior. Você já viu alguma mulher calva falar abertamente sobre esse assunto? Se sim, é muito provável que apenas uma ou duas tenham vindo a sua mente.

Fato é que a calvície feminina é um assunto pouquíssimo discutido e as mulheres calvas, por vergonha, tendem a querer esconder essa condição de todas as maneiras possíveis – incluindo não falando sobre ela.

Mas tentar esconder a calvície feminina só contribui para que esse problema se torne um tabu cada vez maior e não traz nenhum benefício.

Além de não adiantar muita coisa, porque em algum momento as pessoas irão notar, você estará se isolando de outras mulheres que sofrem com a mesma condição e que podem te ajudar, dar suporte e dicas.

Felizmente esse cenário vem mudando com o tempo e muitas mulheres famosas começaram a abrir o jogo sobre a alopecia androgenética.

Essa representatividade é extremamente valiosa e importante para que as mulheres calvas se sintam menos julgadas e mais confiantes.

Por isso hoje você vai conhecer algumas mulheres famosas que lutam contra a calvície diariamente, além de conhecer o melhor tratamento para essa condição.

Ficou curiosa?

Então continue a leitura que você não vai se arrepender!

Famosas com alopecia androgenética

 

Debora Secco

A atriz global Debora Secco, de 41 anos, já falou abertamente em diversas entrevistas sobre como a queda anormal de seus fios a afeta.

Segundo uma entrevista que a atriz deu em 2011 à revista Veja, o excesso de química deixou seu cabelo fraco e ela está “ficando careca”.

Debora revelou que precisa usar megahair e que ela não é a única no meio artístico. “Todas as atrizes e modelos sofrem do mesmo mal. Inclusive aquelas que negam. Garanto: é tudo aplique”, afirmou a global.

A atriz já usou e abusou do cabelo curtinho diversas versas e diz não ser apegada à vaidade estética. Para ela, não é preciso ter cabelo longo para ser sexy.

Gabriela Sales

Gabriela Sales, ou Rica de Marré, como é mais conhecida, é uma das digital influencer’s e blogueiras mais queridas pelo público feminino.

A morena está sempre falando sobre beleza e moda em seu canal no YouTube.

Gabriela está sempre falando sobre como as falhas em seu cabelo a incomodam e inclusive já fez um vídeo para o seu canal sobre como disfarçar essas falhas com maquiagem.

A blogueira também revelou que durante um momento da sua vida teve de lidar com a calvície, mas conseguiu reverter a situação.

Maraisa da dupla Maiara & Maraisa

Recentemente a cantora Maraisa da dupla Maiara & Maraisa, de 33 anos, falou abertamente sobre sua calvície através de seu Instagram.

A sertaneja disse que precisou retirar o aplique para que o tratamento contra a alopecia androgenética pudesse ser continuado.

Maraisa revelou ser “carequinha” na área da coroa e que está amando novo visual com fios mais curtos. Segundo ela, a tendência é que o cabelo fique cada vez menor.

Qual é o melhor tratamento para calvície feminina?

A calvície feminina pode ser muito degradante e desagradável, mas a boa notícia é que existem diversas soluções para esse problema – e a melhor delas é o Minoxidil!

Esse vasodilatador já é usado no tratamento da calvície masculina há décadas, mas os estudos sobre seu uso no tratamento da calvície feminina ainda são bem recentes.

Sendo assim, nós recomendamos o Women’s Rogaine 5% em espuma.

Esse Minoxidil estimula o crescimento capilar em mulheres sem deixar o couro cabeludo ou os fios oleosos, além de possui um ótimo custo-benefício!

Mas o formato em espuma pode ser um problema na hora da aplicação para as mulheres com fios mais longos.

Nesse caso, um Minoxidil em loção seria o ideal. Se você procura um Minoxidil em loção para tratar a calvície feminina, nós recomendamos o Women’s Rogaine 2% em loção.

O Women’s Rogaine em loção conta com todos os benefícios do Women’s Rogaine em espuma, mas sua aplicação é mais prática e conta com um aplicador em conta-gotas para facilitar o processo.

A Rogaine é a marca de Minoxidil mais conhecida e recomendada do mundo!

Quando feito nos primeiros estágios da calvície, o tratamento com o Women’s Rogaine possui quase 100% de eficácia!

Os resultados começam a aparecer já nos três primeiros meses de uso.

Então não perca tempo! Adquira já o seu minoxidil Women’s Rogaine aqui e comece o seu tratamento!

Trichosol maximiza os efeitos do minoxidil? Será?

A perda de cabelo ou alopecia é um problema na sociedade moderna, que é geralmente relacionada à queda de cabelo no couro cabeludo.

Cerca de um terço das mulheres experimentam queda de cabelo (alopecia) em algum momento de suas vidas; entre as mulheres na pós-menopausa, até dois terços sofrem queda de cabelo ou manchas calvas.

Se você tem notado que seu cabelo está mais fino ou que em alguma parte está ficando com um espaço cada vez maior, você pode ser uma das milhões de mulheres afetadas pela queda de cabelo padrão feminino (QCPF).

Embora a QCPF seja o tipo mais comum de perda de cabelo em mulheres, a queda provavelmente se deve a uma combinação de fatores.

O caimento dos cabelos nas mulheres geralmente é progressivo, isso significa que, se não tratada, provavelmente continuará a perder cabelo.

Para resolver este problema muitas pessoas pesquisam online por tratamentos, e muito provavelmente sempre encontrará dois medicamentos: finasterida, um tratamento hormonal oral que bloqueia o hormônio principal responsável pela queda de cabelo, e Minoxidil, uma solução tópica para prevenir a calvície. Há apenas um problema, a grande maioria das informações sobre esses dois medicamentos é escrita para homens.

Estatisticamente, isso não é uma grande surpresa. Embora muitas pessoas considerem a queda de cabelo um problema masculino, alguns levantamentos mostram que as mulheres têm quase tanta probabilidade de sofrer algum grau de queda de cabelo quanto os homens.

Assim como o corpo precisa de uma variedade de alimentos integrais para ser mais saudável, o cabelo se beneficia mais quando é alimentado com uma ampla variedade de ingredientes restauradores.

Porém, um desses medicamentos, o finasterida, não é acatado para o tratamento da queda de cabelo em mulheres. O Minoxidil, por outro lado, pode ser altamente eficaz na prevenção da queda de cabelo feminina segundo a Academia Americana de Dermatologia (AAD) e é sobre o efeito dele junto com o Trichosol que iremos falar hoje.

Neste guia, explicaremos como o Trichosol pode potencializar o efeito do Minoxidil para evitar que seu cabelo caia. Contudo, primeiro iremos explicar como o Minoxidil e o Trichosol funcionam.

O Minoxidil foi introduzido pela primeira vez como um medicamento anti-hipertensivo e a descoberta de seu acontecimento adverso comum, a hipertricose, levou ao desenvolvimento de uma formulação tópica para promover o crescimento do cabelo.

A solução de Minoxidil a 2% foi lançada no mercado pela primeira vez em 1986, seguida pela solução a 5% em 1993.

A solução de Minoxidil, sem interferência de Trichosol, contém ingredientes inativos, incluindo água, bem como etanol e propilenoglicol, que são usados como veículos para aumentar a solubilidade do Minoxidil.

Os cientistas não sabem o mecanismo exato pelo qual o Minoxidil evita o enfraquecimento do cabelo, mas acreditam que o Minoxidil atua colocando prematuramente os folículos capilares na fase anágena, fazendo com que eles passem rapidamente pelas fases de repouso e queda antes de começarem a crescer novamente, acelerando o ciclo de crescimento do seu cabelo.

Ao contrário de muitos tratamentos para perda de cabelo sem receita, o Minoxidil é apoiado por uma grande quantidade de pesquisas científicas. O Minoxidil tem sido usado no tratamento da queda de cabelo há várias décadas.

Os especialistas vêm pesquisando também e publicando estudos para comprovar a eficácia da aplicação do Trichosol com o Minoxidil. Com isso, em 2017 a tecnologia Trichosol foi publicada como um mecanismo de ação.

Fagron, líder mundial em inovação e pesquisa científica magistral, desenvolveu a tecnologia patenteada TrichoTech, que permite a solubilização de Minoxidil base, ao mesmo tempo que maximiza os resultados nos tratamentos das alopecias.

Trichosol tem solução hidrofílica não irritante, livre de álcool e propilenoglicol, que contém sais minerais de origem vegetal, com alta espalhabilidade no couro cabeludo.

Em um dos estudos que foram publicados, vinte voluntários foram selecionados e, em seguida, diagnosticados com telógeno eflúvio variando em idade (25-50 anos de idade) e sexo. Quatro grupos de voluntários foram treinados e tratados.

Todos esses grupos de pacientes foram tratados por 90 dias. Os resultados obtidos neste estudo são surpreendentes, nas mulheres os aumentos médios nas contagens foram de aproximadamente 36%.

Pela a análise realizada é possível concluir que o tratamento com Minoxidil em 3% com base em Trichosol foi capaz de aumentar a porcentagem da fase anágena nesses voluntários. Provando assim, que é possível maximizar os efeitos que Minoxidil oferece.

Os benefícios deste tratamento do Minoxidil com o Trichosol são muitos.

O ingrediente ativo apresenta estudo publicado comprovando seu mecanismo de ação, mostrando que é uma técnica totalmente confiável. Sensorialmente, os produtos geralmente são leves e secos, promovendo o aumento de aceitação dos pacientes, principalmente de mulheres. Outro benefício é que a solução não causa ressecamento capilar.

Em suma, embora o minoxidil não seja uma cura milagrosa para a queda de cabelo (dependendo da gravidade da queda de cabelo, pode não crescer tudo novamente), está provado que funciona eficazmente para homens e mulheres como um ótimo tratamento. Um procedimento efetivo e seguro.

CLIQUE AQUI PARA COMPRAR O MINOXIDIL COM TRICHOSOL 

Referências

Estudo – Effects of Trichosol on Increasing the Anagen Phase of the Capillary Cycle of Volunteers: https://www.hilarispublisher.com/open-access/effects-of-trichosoltrade-on-increasing-the-anagen-phase-of-the-capillary-cycle-of-volunteers.pdf

Matéria de Harvard falando sobre o assunto – Treating female pattern hair loss: https://www.health.harvard.edu/staying-healthy/treating-female-pattern-hair-loss

As dúvidas mais comuns sobre o uso do Minoxidil e suas respostas

O Minoxidil é um vasodilatador inicialmente indicado para o tratamento da hipertensão. Com o tempo um efeito colateral bastante peculiar foi percebido – o crescimento capilar.

Isso interessou muitos homens que sofriam com a calvície e, onde tem procura, a demanda aparece. A fórmula do Minoxidil foi modificada para ser utilizada de maneira tópica e sua comercialização para fins estéticos foi autorizada.

Hoje o Minoxidil é usado no tratamento da alopecia genética (a tal da calvície) tanto por homens quanto por mulheres ao redor de todo o mundo. Há diversas marcas disponíveis no mercado. Os resultados provindos do uso de Minoxidil diariamente costumam surgiu cerca de 1 a 5 meses após o início do tratamento.

Diversos estudos já provaram sua eficácia, mas para muitas pessoas o Minoxidil ainda é um medicamento muito polêmico. Quando alguém cogita começar um tratamento com o Minoxidil, muitas dúvidas costumam surgir.

Se esse é seu caso, hoje nós vamos sanar todas as suas dúvidas acerca do uso do Minoxidil. Separamos as perguntas mais comuns e vamos responde-las com base em evidências científicas.

Ficou interessada? Então é só continuar a leitura!

Como usar Minoxidil no cabelo?

O tratamento com Minoxidil é muito simples e pode ser feito em poucos minutos. Durante duas vezes ao dia, idealmente após o banho, aplique 1mL por todo o couro cabeludo úmido ou na área que deseja tratar.

O intervalo entre as aplicações deve ser de 12 horas. Após a aplicação, faça uma massagem no couro cabeludo para que o produto possa ser bem espalhado e penetrar o couro cabeludo.

Você pode usar o Minoxidil tranquilamente antes de dormir. Na verdade, esse é o momento ideal para deixar o medicamento agindo, pois é quando você fica menos exposto aos raios UV.

Depois é só lembrar de lavar bem as mãos para evitar os pelos em locais indesejados, como as mãos.

Posso lavar meu cabelo todos os dias fazendo uso do Minoxidil?

Um dos efeitos colaterais do Minoxidil mais chatos de lidar é o aumento da produção de oleosidade pelo couro cabeludo.

Cabelos oleosos exigem lavagens mais recorrentes, mas será que isso é possível durante o tratamento com o Minoxidil?

Bom, não só é possível como é o mais recomendado. Lavar o cabelo antes das aplicações de Minoxidil garante uma melhor eficácia, pois o couro cabeludo estará limpinho para receber o produto.

Só tome cuidado com o efeito rebote. Muitas vezes a produção de oleosidade é agravada justamente pela falta dela. Confuso, não? O que ocorre é que seu couro cabeludo identifica o ressecamento e acaba produzindo oleosidade como resposta.

Sendo assim, se seu cabelo continuar muito oleoso mesmo com lavagens diárias, considere fazer uma hidratação e mudar de shampoo para um menos agressivo, como os low poo.

Eu posso aplicar Minoxidil no meu cabelo molhado?

Essa é uma questão um tanto complicada. A questão não é se você pode ou não e sim se isso irá diminuir a eficácia do produto.

Aplicar Minoxidil não irá te fazer mal algum, mas alguns acreditam que o melhor é esperar o couro cabeludo secar antes de aplicar. Mas o que a ciência tem a dizer sobre isso?

Ainda não há pesquisas suficientes para afirmar, mas segundo um estudo realizado em ratos de laboratório, o Minoxidil pode penetrar melhor no couro cabeludo quando aplicado nos cabelos úmidos.

Segundo os pesquisadores, isso ocorre porque os folículos capilares absorvem melhor o medicamente quando estão úmidos. Além disso, a umidade também impede a cristalização do medicamento, o que aumenta seu período de ação.

Se parar de usar Minoxidil meu cabelo voltará a cair?

O tratamento com o Minoxidil precisa ser contínuo. Sendo assim, sim. Ao interromper o tratamento os resultados obtidos serão perdidos e seu cabelo voltará a cair.

Se você esqueceu de tomar por um dia ou viajou e não pode continuar o tratamento por uma semana, fique calma. Seu cabelo só irá cair se você ficar muito tempo sem aplicar o medicamento, como mais de 1 mês.

Como usar Minoxidil no cabelo feminino?

As mulheres costumam ter cabelos maiores que os homens. Isso acaba dificultando um pouco a aplicação do Minoxidil no couro cabeludo, porque fica mais difícil alcança-lo com tantos fios na frente.

Mas não é por isso que as mulheres devem desistir do tratamento com o Minoxidil. É possível conseguir resultados incríveis realizando a aplicação da maneira correta. Vamos te ensinar como!

Para a aplicação no couro cabeludo, um conta-gotas é ideal. Além disso, opte pelo Minoxidil em loção. Esse aplicador irá garantir uma aplicação precisa e o formato em loção irá facilitar a penetração no couro cabeludo.

Divida o cabelo em etapas, começando pelo meio da cabeça. Vá repartindo e aplicando até que todo o couro cabeludo esteja úmido. Depois é só massagear o couro cabeludo para espalhar bem o produto.

Para o uso de Minoxidil em solução, a concentração indicada para mulheres é a de 2%. Já a formulação de 5% só é segura para as mulheres em espuma. (Fonte: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25807073/)

Lembre-se de lavar bem as mãos após o uso do Minoxidil para evitar que pelos nasçam nessa região.

Quem usa Minoxidil pode pintar o cabelo?

Pode, sim. Mas é importante ficar atento a alguns detalhes.

O cabelo e couro cabeludo precisam estar completamente livres de Minoxidil antes de que qualquer produto de coloração possa ser aplicado. Sendo assim, lave bem os cabelos após o uso do Minoxidil.

Além disso, o couro cabeludo costuma ficar bastante sensível após o uso de qualquer substância química que colore ou alisa os cabelos.

Nesse caso, se você faz a aplicação de Minoxidil duas vezes ao dia, pule a segunda aplicação após a coloração para evitar irritações no couro cabeludo.

Estou usando Minoxidil, mas meu cabelo continua caindo. Isso é normal?

O Minoxidil demora cerca de 1 a 3 meses para apresentar resultados. Nesse meio tempo, entre a 2ª e a 6ª semana de uso, é normal experienciar a queda dos cabeludos. Mas fique calma, pois isso não só é normal, como é também um ótimo sinal de que o medicamento está fazendo efeito.

Esse é o famoso efeito shedding. Pode ser uma fase bastante angustiante, mas pode ter certeza de que irá valer a pena. O efeito shedding ocorre quando seu cabelo começa a “se livrar” dos fios capilares antigos, finos e fracos para dar lugar a novos fios mais fortes e mais grossos.

Caso seu cabeludo continue caindo mesmo após esse período de 2 a 6 semanas, recomendamos que tente outra marca de Minoxidil. Caso o problema persista, consulte um tricologista.

E aí, sanou todas as suas dúvidas?

Compartilhe esse artigo para sanar a dúvida de mais pessoas!

Conheça a solução que combate a queda de cabelo na menopausa!

Sabemos que a idade traz consigo muitas coisas boas como experiência, maturidade, conhecimento, histórias… Porém, junto com tudo isso chegam as mudanças no corpo.

Não é fácil passar por isso, algumas dessas mudanças incomodam e precisamos saber como passar por elas da melhor maneira possível, nos sentindo sempre lindas.
Por isso trouxe aqui algumas dúvidas que algumas mulheres têm sobre a tão temida menopausa.

O que é a menopausa?

A menopausa é o nome dado à última menstruação da mulher, que geralmente acontece entre 45 e 55 anos, marcando o fim da fase reprodutiva. Isso quer dizer que ela esgotou seu estoque de óvulos, que foram liberados desde a puberdade até a fase adulta.

Quando isso acontece, o corpo feminino começa a produzir menos estrogênio e pode ser uma experiência física e emocionalmente estressante, provocando vários sintomas que variam de ondas de calor até quedas de cabelo.

Os cabelos realmente caem durante a menopausa?

Sim, infelizmente isso acontece.

A queda dos fios durante a menopausa acontece devido à diminuição da produção de estrogênio pelo ovário. Isso acaba provocando queda dos níveis de colágeno, que é o principal responsável por manter o cabelo saudável.

Com quantos anos começa?

A queda de cabelo na menopausa pode começar por volta dos 45 anos, quando os hormônios femininos começam a diminuir e o corpo começa a passar por alterações. Essas alterações hormonais trazem diversos efeitos, um deles é a perda progressiva da qualidade dos fios.

É possível que em algumas de nós, esse processo começa mais cedo, em outras um pouco mais tarde, mas, a grande maioria acaba passando sim por essa fase, que pode ser um pouco desconfortável.

O que posso fazer para cuidar e tratar disso?

Atualmente existem diversas alternativas para te ajudar quando o assunto é queda de cabelo na menopausa.

Os tratamentos mais comuns e conhecidos envolvem o uso de tônicos, shampoos antiqueda, reposição oral de algumas vitaminas, reposição hormonal, reposição minerais e uso de alguns aparelhos certificados com a tecnologia da LEDterapia.

Porém, se você realmente quer um resultado 100% eficaz e que dispensa preocupações, minha dica pra você é o uso do Minoxidil.

Mas qual Minoxidil devo usar para tratar a queda dos fios durante a menopausa?

Os mais indicados para tratar a queda dos fios são o Minoxidil da Kirkland e o Rogaine Woman.

No geral, o Kirkland possui um ótimo custo x benefício, seu preço varia entre R$50 e R$70 com 60ml cada frasco. Os kits contendo 6 frascos (que duram 6 meses) costumam sair mais barato, o que é ótimo.

Como o Minoxidil é um medicamente que exige um tratamento, ou seja, um prazo médio ou longo de uso, vale muito mais a pena investir em promoções que contam com mais de um frasco.

O Minoxidil da Kirkland vem com um aplicador de conta gotas, e seu efeito é tipo como um dos mais rápidos dentre os demais Minoxidil que vemos por aí.

O Minoxidil Rogaine Women’s já é uma versão um pouco mais cara e que raramente se encontrará promoções com kits do produto. Em comparação ao da Kirkland, o da Rogaine possui um melhor desempenho e apresenta algumas vantagens.

Sua fórmula é específica para mulheres. Só esse fato já o faz ganhar pontos a mais em relação a qualquer outro produto; o fato de ser um produto específico para mulheres faz com que ele tenha ingredientes na sua composição que atuam especificamente no que precisa ser tratado na mulher, fazendo com que ele tenha o melhor resultado do mercado atualmente.

Outro ponto positivo é que sua fórmula é em espuma. Além de facilitar a aplicação, isso também evita que se desperdice o produto.

Qual devo escolher?

Isso vai depender de quanto você pode pagar.

Como disse anteriormente, o Minoxidil Rogaine Women’s apresenta o melhor resultado do mercado, além de outras vantagens, porém seu preço é consideravelmente superior ao da Kirkland.

Mas não se preocupe, o Minoxidil Kirkland não fica pra trás, traz pra gente ótimos resultados também.

Onde posso encontrar esses produtos por um preço justo?

Minha indicação mais uma vez vai pra loja Gigi Hair. Lá você encontra produtos de qualidade e 100% originais, além de um ótimo atendimento e preço.

É muito importante comprar esses produtos em um lugar confiável, pois como se trata de produtos importados, comprando em qualquer lugar você corre o risco de receber um produto falsificado.

Disfarce a testa grande com minoxidil

Você já passou por alguma situação desconfortável por ter testa grande? Já ouviu apelidos e brincadeiras pejorativas? Teve problemas com a autoestima? Se sim, esse post é pra você.
Hoje vamos falar sobre protuberância frontal, conhecida também como testa grande. Vou te apresentar uma solução espetacular e não invasiva.
Ficou curiosa? Então vamos lá!

Não são poucas as mulheres que sofrem por terem a testa mais avantajada do que as demais pessoas. Temos exemplos disso no até mesmo no meio dos famoso. Quem aqui nunca viu nenhum meme sobre a testa da Larissa Manoela? Ela mesma já gravou alguns vídeos sobre aceitação e como lida com comentários maldosos.

Não só a Larissa Manoela, temos outros exemplos de mulheres como Mariana Ximenes, Fernanda Souza, Leandra Leal e Débora Falabella, mulheres extremamente lindas e elas têm testa grande, então, amiga, esquece essa de se achar menos bonita por conta desse pequeno detalhe.

Por que algumas pessoas têm a testa maior?

Em quase 100% dos casos, a testa mais avantajada é uma questão genética, herança familiar. É provável que seus pais ou avós também tenham essa mesma característica.

O que posso fazer para disfarçar?

Existem algumas alternativas bem conhecidas para quem deseja disfarçar o tamanho da testa, e não tratar essa questão.

Alguns penteados e cortes de cabelo podem te ajudar nisso e até mesmo técnicas de maquiagem.

O ideal para disfarçar são as tão famosas franjas tradicionais, laterais ou aquelas sob os olhos, essas são opções bastante recomendadas pelos hairstylist.
Penteados como coques, tranças laterais e meio-presos também ajudam a dar a impressão de testa menor.

Já penteados que possuem volume frontal ou com os cabelos puxados para trás evidenciam ainda mais a característica e devem ser tão evitados.

As técnicas de maquiagem que ajudam nesses casos são as técnicas de luz e sombra, conhecida também como contorno.

Aqui vai um passo a passo pra você:

1 – Aplique uma base um pouco mais clara que o normal em todo o rosto.

2 – Com uma base 2 ou 3 tons mais escura, dê leves batidinhas em todo o contorno do rosto, incluindo boa parte da testa.

*Deixe somente a região bem próxima às sobrancelhas no tom natural. Assim, conseguiremos diminuir a distância e tirar a atenção da testa e contorno da face, dando ênfase aos olhos e zona T.

3 – Aplique pó compacto em todo o rosto dando leves batidinhas. Desta forma, ele irá  selar por completo a base sem tirá-la do lugar e fazendo a make durar mais tempo.

4 – Uma dica caso você tenha as sobrancelhas muito finas é reforçar o traço usando maquiagem própria para os fios, isso também fará com que a testa pareça menor e trará a atenção para os seus olhos.

5 – Finalize a make dando enfoque aos olhos, deixando-os marcados ou esfumados. Caprichar no rímel é uma dica infalível.

Agora, se você procura um jeito de realmente tratar essa questão de uma forma não invasiva, eu tenho a solução perfeita pra você! Minoxidil. 

Tenho certeza que você já ouviu falar dele.

Como diminuir a testa com Minoxidil

Bom, o Minoxidil ajuda os folículos capilares a crescerem fortes, saudáveis e mais rápidos; podemos dizer que ele ajuda a nutrir o folículo vivo.

Em folículos mortos, ele não possui esse efeito, isso quer dizer que ele infelizmente não vai fazer com que cresça cabelo aonde não tem folículo ou aonde o folículo morreu.

Mas calma, isso não é problema. Usando da forma correta ele vai auxiliar no crescimento dos “babyhairs”, como são chamados esses fiozinhos que temos na frente do cabelo.

Dificilmente esses babyhairs atingem o tamanho dos demais fios pois estão sempre quebrando e caindo, com o Minoxidil eles ficam mais fortes, o que permite o crescimento deles de fato.

Com esse crescimento, automaticamente a impressão de testa grande vai diminuindo, pois além do crescimento em si, ele dá mais volume aos fios já existentes, preenchendo melhor o contorno do rosto e deixando tudo mais harmônico.

Antes e depois do uso do Minoxdil pra disfarçar a testa


Qual o melhor Minoxidil para esse caso?

O melhor e mais eficiente para o uso é o Minoxidil 5% da Krikland.

O Minoxidil Kirkland apresenta o melhor custo x benefício do mercado, além de ser a loção que apresenta o resultado mais rápido em relação as demais marcas.

Clique aqui para comprar lo

Como usá-lo?

Certifique-se de que seu cabelo está limpo e seco;

Usando o conta-gotas do produto, aplique 1 vez ao dia na área frontal do cabelo, e onde mais você achar necessário;

Massageie-o produto suavemente no couro cabeludo com os dedos para certificar que o liquido está em contato com os folículos capilares.

Evite de toda maneira que o produto escorra ou entre em contato com outras regiões do qual você não deseja que cresça cabelos.

*Evite se expor ao sol enquanto estiver com o produto.

Onde posso comprar?

O site mais confiável e com preços mais acessíveis que tenho para indicar pra vocês é o Gigi Hair. Lá vocês encontram os produtos originais, além de frete gratis para todo Brasil.

Cetoconazol para calvície feminina – Funciona?

Você já ouviu falar no Cetoconazol? Ele é muito conhecido por ser um excelente aliado das pessoas que sofrem com caspas, seborreia e até micose do couro cabeludo.
O que muitas pessoas não sabem é que ele também pode e deve ser um grande amigo para quem sofre de calvície, isso mesmo, ele também ajuda no tratamento de quem sofre de calvície.

O que é o Cetoconazol?

O cetoconazol é uma substância sintética com propriedades antifúngicas e anti-inflamatórias derivada do imidazol, usado topicamente. Apesar de parecer mágico, o cetoconazol não faz parte de nenhuma descoberta recente, ele está nas prateleiras dos mercados e farmácias desde os anos 80, muitas vezes passando desapercebido nas fórmulas de alguns shampoos.

Como ele ajuda no combate a calvície?

Muitas pessoas já confirmaram a eficácia dos shampoos que possuem cetoconazol em retardar o avanço da calvície e aumentar a grossura e densidade dos fios, mas ainda não se sabe ao certo como e porque isso acontece. Estudos têm sido realizados para que sejam encontradas respostas concretas e comprovadas cientificamente.

Uma das hipóteses para solucionar essa dúvida, e que já está sendo estudada, está associada ao efeito do cetoconazol na redução da oleosidade e das bactérias do couro cabeludo.
O DHT é compilado em várias partes do nosso corpo, inclusive nas glândulas sebáceas que lubrificam o nosso cabelo, ou seja, se associa a substâncias oleosas com facilidade.
Alguns pesquisadores acreditam que o sebo produzido pelas glândulas do nosso couro cabeludo seria rico em DHT, e que remover o seu excesso significaria reduzir a quantidade da substância que possivelmente entraria no folículo e poderia afetá-lo.

Outra resposta se baseia no fato de que, além de agir como antifúngico e anti-inflamatório, o cetoconazol é capaz de reduzir a produção e a atuação de alguns hormônios no nosso corpo, inclusive a testosterona e a sua variante mais associada à alopecia androgenética (calvície), a di-hidrotestosterona (DHT).

Porém não são todos os tipos de cetoconazol que possuem a mesma desenvoltura, essa ação antiandrogênica só foi observada até hoje com o cetoconazol sistémico -comprimido (dentro do organismo) -. Como dito anteriormente, ainda não existe comprovação científica de que a atuação superficial do produto no couro cabeludo seja suficiente para combater, sozinha, os efeitos do DHT nos folículos capilares.

Uma terceira possibilidade é a de que o cetoconazol ajudaria a combater quadros inflamatórios que possam estar interferindo no ciclo de vida dos cabelos e gerando a queda excessiva.

O fato é que os shampoos de cetoconazol têm ficado cada vez mais conhecido nos últimos anos e ganhado cada vez mais usuários.

Existem diversos relatos de resultados positivos, principalmente quando os shampoos são combinados a outros tipos de tratamentos para intensificarem sua ação. Vale tentar, não é mesmo?!

Uso do minoxidl da Rogaine 5% Womens

 

Uma boa alternativa para combinar com o shampoo e que o torna mais eficiente é o Minoxidil da Rogaine 5% Womens.

Ele é um produto específico para tratamentos de regeneração capilar, para queda ou desbaste hereditário voltado para o público feminino, que consegue prevenir e combater a queda além ser clinicamente comprovado que faz o cabelo crescer na região aplicada.

Ambos, se usados juntos, podem trazer resultados de forma mais rápida.
Mas não esqueça, é sempre importante buscar a orientação de um médico dermatologista antes de iniciar o uso dos produtos.

Clique aqui para ler mais sobre o minoxidil da Rogaine For Womens.

Anvisa e o uso do cetoconazol para calvície

A Anvisa -Agência Nacional de Vigilância Sanitária- autoriza o uso do medicamento cetoconazol tópico apenas no tratamento de caspa, dermatite seborreica e ptiríase versicolor, portanto, a sua indicação no tratamento da queda de cabelos é considerada off-label, mas não necessariamente incorreta, segundo a própria Anvisa.

 

Versão Sistémica (comprimido) x Versão Tópica (cremes, shampoos)

Apesar da versão sistémica ser validada como mais eficaz, seu uso é restrito. Apenas médicos podem recomendar o uso do medicamento e somente em casos mais severos pois a substância pode ser extremamente agressiva ao fígado e aos rins, necessitando regularmente de um acompanhamento médico para garantir que está tudo certo.

O cetoconazol shampoo é mais indicado para tratamento da dermatite seborreica (seborreia) ou fungos do couro cabeludo, porém nada impede seu uso na tentativa de combater a calvície.

O cetoconazol é mais indicado para tratar micoses na unha e infecções na pele, sendo aplicado diretamente na região afetada uma vez ao dia.

Contraindicações e riscos de Cetoconazol

O medicamento é contraindicado para pessoas com hipersensibilidade (alergia) conhecida a qualquer componente da formulação (leia sempre rótulo).
Os sintomas de maior sensibilidade são a coceira e a vermelhidão na pele após o uso.

Informação importante sobre o produto


Vale lembrar aqui que o Shampoo Cetoconazol deve ser mantido em embalagens fechadas e protegidas do ar e da luz solar.

Ele também não deve ser submetido a temperaturas maiores que 40°, pois é fotossensível e facilmente oxidável.